Atuação de sindicatos prorroga as mudanças na substituição tributária no Paraná

Curitiba 31/01/2014 - As mudanças na cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que entrariam em vigo no Paraná no dia 01 de fevereiro foram postergadas por trinta dias após atuação conjunta de Sindicatos Patronais e da Federação do Comércio do Paraná. A mudança afetaria os segmentos de instrumentos musicais, brinquedos, produtos alimentícios, artefatos de uso doméstico, artigos de papelaria e materiais de limpeza, cujo imposto passaria a será recolhido na indústria e não ao longo de toda a cadeia produtiva. É o que se denomina como substituição tributária, ou seja, quando o recolhimento do imposto é todo concentrado no setor industrial. Com a prorrogação esta alteração entrará em vigor somente em 01 de março, o que confere ao setor de Comércios, Bens e Serviços, um tempo a mais para adaptação e para outras tratativas e possíveis adiamentos.

Para o presidente do Sindicato dos Representantes Comerciais do Paraná (SIRECOM-PR) e vice-presidente da Federação do Comércio do Paraná (FECOMERCIO-PR), Paulo Nauiack, esta é mais uma ação que mostra a força dos sindicatos. “Unidos conseguimos postergar uma mudança já sacramentada pelo Governo do Estado. O associativismo é uma das principais alavancas da sociedade, por meio dele podemos interferir em decisões políticas, legislativas e econômicas”, destacou Nauiack. “Nas próximas semanas novos debates serão lançados e creio que, com a atuação dos Sindicatos e da Federação, conseguiremos uma transição tranquila”, complementou.